segunda-feira, 4 de agosto de 2008

O FIM DO BAILE

(Inspiração da semana: espere sentada.)

Espera de pé por uma dança

Quando cansa,

senta-se

Quando procurada,

valsa

Quando tocada,

deita-se

De um lençol marcado,

levanta-se

e veste-se

para contrariar o desejo de quem nela enlouquece

12 comentários:

Débora Costa e Silva disse...

Pri
Adoro seus poemas, sempre! Adorei aquele de baixo também Sem Nome.
E AMEI esse final: "de um lençol marcado, levanta-se e veste-se para contrariar o desejo de quem nela enlouquece"...
Fico me perguntando de onde vem toda essa inspiração...
beijos!

Dannilo disse...

Mulherr maravilhosaaaaaaaaaaaaaaaa!!! Aiii Prii que lindoo!!!! Tocantee a suaa poesia.. Forte como você!!! Suas palavras atingemm demaisssss!!!! Têm poder!! Parabéns! Saudades de vcc, e das coisas q vc escrevia na aula.. Pq, desculpa, mas vc disse que escrevia em cima da hora e mew.. saia mtoo bom!! Quanto eu demorava, e ficava dias e além de as vezes nao sair, não ficava bom!haha Adoroo vc loca! Bjaooooooooooooooooooooooo!!!!

Priscila Nicolielo disse...

Dé, saudade da cerveja de segunda, terça e quarta! rsrs
A inspiração vem de lá, né. Você também é "escritora pantera" e sabe!
beijo, querida!
Dan,adoroooo! beeeeiijooooo rsrsrs

De Vuono disse...

...

R. Gabriel disse...

Hum...

Adoro o fato de vc ter estilo e eu conseguir enxergar ´vc´ no seu trabalho. Pq não são só frases bonitas, mas tem sua veia. Para quem vê virtualmente, deve ser ótimo.. para quem te conhece (ao menos um pouco) é muito melhor :D

Otimo poema.

Bjos

fellipefernandes disse...

Fã confesso diz: você é.
Não precisa mais nada. É e ponto.
Seu poema me lembrou outra coisa, mas isso eu não digo aqui não. Vai ter que me encontrar pra saber.
Quero passar com você uma noite inesquecível como as últimas. O que me diz?

anamarotti disse...

Lindona: Intenso e verdadeiro como tudo que você escreve. Se a dose de emoção fosse menor, não teria ficado tão bom. Agradeça à fonte de inspiração, seja ela qual for.
beijos

João Pavese disse...

Quem no meio da loucura pode entender como fazer ela, que se levanta, eulouquecer? Demora, mas a campainha toca, "oi sou eu" e deita. E nele enlouquece.

Vanz disse...

Querida blonde bond girl, amo-te e respeito-te e digo-te:

Se acabou um baile, outro vem.
Nem que seja em braile, sempre tem.
Arrepio no cóccix
tesão nas digitais:
sempre tem baile,
sempre tem brilho,
sempre tem mais.

Você dá um baile no marasmo, gata!

beijos,
.vanz..

Thaís disse...

Pri querida

quando escreve
sua valsa ofusca
do papel-tela marcados
levanta-se seu suco de alma

que vc possa enlouquecer nos seus desejos e que, esses, sejam os únicos a não serem contrariados

adoro vc!!!!!!!!!!
muita saudade

Thaís

Paulinho disse...

INspiradíssima hein queridíssima... sou teu fã... beijo

De Vuono disse...

li os outros comentarios e um chamou a atenção: " agradeça a fonte de inspiração, seja ela qual for".
Profundo e tocante o que você escreveu...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...