sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

FANTASMAS, CONTROLE E UMA GARRAFA VERDE E SECA




Depois do vinho evaporar, só a garrafa abandonada na pia e meus pés desentendidos, que estapeiam o chão fora do compasso, como se dançando para evocar chuva um; sol, o outro. A palavra e a razão adormecidas, incapazes da prisão discreta do controle.

Durante a mão gelada, durante uma noite gelada, durante o copo gelado; o corpo quente. Durante a transição de um não-vou para o pode-ser, até chegar ao eu-vou-foda-se.

Enquanto a lua alcança o topo de um céu preto, chamuscado do glíter cor de prata das estrelas. Enquanto o que é, não deveria ser. Enquanto o passado carimba acelerado o coração, conforme os passos gingam tortos, a língua rocambola.

Mesmo que verdade. Mesmo que indelével. Mesmo que a melancolia estoure o peito de tanto (a frase que não deve ser soprada)

Depois, quando o rosto for manchado por páginas de um diário contaminado de felicidade e trancado pra sempre, ela vai secar as olheiras e dormir. E esquecer. Ou sonhar, pra que tudo deixe de existir, assim que as pestanas se sentirem obrigadas a se destrancar, para que um novo dia continue.  

10 comentários:

Rodrigo V. disse...

Nossa.

Jéssica disse...

Lindo Texto!
Bom ter seu blog de volta Priscila ;)

Aaah adorei o novo layout.

AquilesMarchel disse...

meio gótico...


"meu corpo é quente e estou sentindo frio"

Keilor Matos disse...

Tudo passa?!

priscila nicolielo disse...

?

priscila nicolielo disse...

oba!!

priscila nicolielo disse...

rs

priscila nicolielo disse...

o q acha?

Marcela Alves disse...

Seu blog é o maximo! Vi um dos seus textos no Casal Sem Vergonha e amei! *.*

Beeijos to seguindo..

Pedro Augusto disse...

Ei Priscila! Tudo bem? Vim te contar que fiz um bate-e-volta bem humorado com o seu texto sobre os homens grudentos! Espero que goste! http://mentedoze.blogspot.com.br/2013/02/uma-cronica-sobre-homens-grudentes.html.

=)

Abraço!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...