segunda-feira, 3 de junho de 2013

ROBERTA INDICA: CADERNO H, DE MARIO QUINTANA


RABISCOS POEMAS




Porque eu gosto de ler...
... eu gosto de ler Quintana.

Os espelhos quebrados têm muito mais luas.

Quantas páginas poderiam ser escritas para analisar estes versos?

Mas nenhuma das tantas caberiam nesses versos. Nenhuma, das possíveis quinhentas, faria tanto sentido.

Esse é o milagre do poeta. O da simplicidade. O de dizer com palavras. Mas as palavras certas, no lugar certo. E, se falei em simplicidade, quis dizer Quintana.

Mario Quintana rabisca pensamentos, como quem rabisca ideias esparsas em um caderno quando tá pensando em outra coisa.

Quantos cadernos foram rabiscados com frases nascidas em mentes que foram dar uma voltinha em outro mundo, enquanto o corpo esculturava-se em algum lugar qualquer...

Quantos pensamentos pularam da cabeça e foram morar no papel simplesmente porque eles não podiam mais viver aprisionados e precisaram correr pelo mundo....

Pois os pensamentos mais simples e deliciosamente tocantes que, parece-me, sempre pertenceram ao mundo, assim como a Lua, estão rabiscados no Caderno H de Mario Quintana.

Caderno H, de Quintana, é um punhado de palavras, que nos tocam como uma brisa suave no rosto. E nos dizem tanto....

Poesia não é a gente tentar em vão trepar pelas paredes, como se vê em tanto louco aí: poesia é trepar mesmo pelas paredes.

Esse livro não é daqueles de pegar e ler de cabo a rabo. Não, senhor.
Esse livro é tipo aquele cafezinho que sua avó coa no meio da tarde, pra comer com bolo.
Esse livro é tipo a rede de deitar, quando se está de férias.
Esse livro é tipo aquele cigarrinho depois do almoço.
Esse livro é aquele pra ter na estante pra sempre. Pra pegar quando quiser encher o peito. Dar risada. Escorrer lágrimas. Sorrir com o canto da boca.

O leitor que mais admiro é aquele que não chegou até a presente linha. Neste momento já interrompeu a leitura e está continuando a viagem por conta própria.
Sente em qualquer lugar, com esse livro, e boa viagem.

Um dos meus preferidos:

Conto de Horror

E um dia os homens descobriram que esses discos voadores 
estavam apenas observando a vida dos insetos.


Serviço: Caderno H
Autor: Mario Quintana
Editora: Globo


*

A autora do post: Roberta Nader é ativista pra mudar o mundo. Roteirista no horário comercial. Leitora compulsiva. Escrever é uma vontade... Que nunca passa. 
Leia o blog dela clicando aqui.


4 comentários:

AquilesMarchel disse...

fantástico
adoro o Quintana e tenho livros dele em casa
a singeleza de uma criança, ironias e belezas nas mesmas estrofes
muito bom todo o sentimento que passou na descrição
dá pra ver que é uma verdadeira leitora, não fez apenas comentários genéricos

Parabéns para Roberta

Priscila Nicolielo disse...

Vc tem razão, Aquiles. A Roberta é daquelas que bebem livros.
;)

disse...

Muito obrigada, Aquiles



Que bom que vc tbm é um apreciador de Quintana, ele é pra beber ao golinhos! ;)

disse...

Muito obrigada, Aquiles



Que bom que vc tbm é um apreciador de Quintana, ele é pra beber ao golinhos! ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...