segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

SE EU FOSSE MADAME


em dias como hoje

me punha granfina

Metia maiô, chapéu e pose

Tomava glamour ao pé da piscina

Pedia champanhe

Chamava as amigas

Deixava o sol esquentar

E o porre esquecer

uma vida vazia

Mas não sou madame

Sou funcionária

Dias como hoje

não são para mim

O sol arde

o meu jeans

molha minha nuca

mela meu texto

embaça meus prazos

enquanto teclo

por latas de cerveja

cheiro de cigarro

aplausos

abraços picados

avisos picantes

beijos tímidos

e luas

e livros

e sábados

e domingos

com muito sal


6 comentários:

Pollyana Barbarella disse...

Ah, um dia ainda vamos fazer isso... nem que seja nas férias! Mas aí a gente pode fingir e imaginar que a vida é sempre assim...
Beijos!

Priscila Nicolielo disse...

ok!
vou preparar cooler! rsrsr

CACALO disse...

...e eu não resisto: você não é madame, mas é poderosa !!!

Priscila Nicolielo disse...

oba!

Giu Rocha disse...

Priscila meninaaa!! Parabéns pelos textos.
Somo todos sortudos por vc não ser uma madame e nos presentear com seus textos melados.
Sou fã e fiel leitora.

Priscila Nicolielo disse...

Obrigada, Giu!
Ano que vem tá aí, né florrrrrr?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...