quarta-feira, 11 de maio de 2011

eu lembro da tua mão esbarrando em copos. talvez um espatifado no chão. e lembro dela invadindo o decote de meu vestido indo se encontrar com minha cintura. eu lembro das fotos escuras que tirei. eu lembro de como eu sorria pro seu cabelo. e como tudo se esfarelava dois dias depois. e como aqueles dias, as nossas danças, todos os copos que bebemos e as suas madrugadas me rasgavam. lágrimas desgovernadas cegando o óbvio. seu sorriso mais forte que um flash. seu sorriso contador de nossas mentiras. 32 dentes me convidando pruma trama que agora jaz em fade out.
não vou aumentar o seu volume de novo.

3 comentários:

Priscila Nicolielo disse...

e tb me lembro de quando amanhecia e a gente começava a se dar conta das coisas... e como tudo era exageradamente melhor com você.

Anônimo disse...

amores e perdas são superlativos... lindo texto, adorei
Paula Rangel

Priscila disse...

;) passe mais vezes.
beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...