quinta-feira, 30 de outubro de 2008

QUANDO EU OLHAR PARA FRENTE VAI SER TARDE


Não espere que eu:

acorde de madrugada porque alguém chora

segure uma mão durante a vacina

escolha a cortina da casa nova

retorne sua ligação perdida

preencha com ração um pratinho

compre um presente de aniversário

leve a lei seca a sério

prepare café quente de manhã

pergunte da sua tosse

lave o prato do almoço

console sua tristeza

trate os dentes com cáries

- e o câncer sem cerveja

desacelere na lombada eletrônica

saiba o limite do cartão de crédito

me prepare para uma prova

mantenha minha palavra

ame na sua ausência

me afaste da ânsia

- de beber sem limite

Meu tempo é curto.

6 comentários:

Fernando T disse...

sinto cheiro de velas infladas pelo vento e de navio pronto para abandonar o porto.
preciso voltar mais aqui.
sinto falta de conversar com você. nem que seja assim, de blog em blog.

Pollyana Barbarella disse...

Que lindo!

Débora disse...

lendo o blog, eu percebi. Sabe do que sinto falta? Da sua voz!



Ok, agora fique com medo de mim pela esquisitice....hahahahah, é nada, é que gosto da sua leitura!

Saudade loirão!

Priscila disse...

Fê, apareça mais por aqui. a gente só se vê na realidade... rs

Obrigada, vivis.

Dé, também tenho saudade de ler os textos no sarau...

beijos

Ali disse...

meu, que fase hein! na boa, vc está mais do que apaixonada e dessa vez é pela própria vida. era disso que eu tava falando! era isso!

sigo a débora: Saudade loirão!

Priscila Nicolielo disse...

Obrigada Ali!
Tenho te acompanhado também. adoro principalmente as poesias.
Um beijo,

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...